Tag Archives: alta gastronomia

Quintonil. Foto: Google

Conheça o Quintonil, na Cidade do México

Fundado e liderado pelo casal Jorge Vallejo e Alejandra Flores, o restaurante Quintonil está desde 2015 na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, hoje ocupando o 9º lugar.

O chef Jorge Vallejo, apesar de novo, tem uma carga de experiências gastronômicas de dar inveja. Vallejo se formou em artes culinárias em Ambrosia, sua primeira experiencia profissional na cozinha foi trabalhando em cruzeiros pelo mundo. De lá o chef atuou nas cozinhas do Pujol, dos hotéis Condessa DF, Habita, Hotel Distrito Capital e em 2010 atuou como chef executivo da cozinha do St Regis.

Já Alejandra Flores é formada em administração de restaurantes no CESSA, mestra em administração de empresas com foco hospitalar e especializada em marketing no centro de educação Les Roches, na suíça. Foi trabalhando no Pujol que Alejandra e Jorge se conheceram, ela era diretora de operações do restaurante e do Grupo Enrique Olvera.

Quando o Chef deixou os hotéis, embarcou em uma experiencia de conhecimento em Copenhague. De volta ao México, Vallejo e sua esposa decidiram abrir o próprio restaurante: O Quintonil, onde Alejandra comanda o salão e administra e Vallejo lidera a cozinha e o menu.

No reconhecido restaurante de alta gastronomia, os pratos servidos carregam todo o conhecimento que o chef acarretou cozinhando e estudando nas cozinhas de todo o mundo. O que torna o menu ainda mais incrível é a utilização de ingredientes típicos da cozinha mexicana que são retirados de uma horta que tem no próprio restaurante, isso graças a iniciativa Origens, fundada por Vallejo em parceria com os chefs Mauro Colagreco, do restaurante Mirazur, na França e Virgilio Martínez, que lidera o restaurante Central, no Peru. A iniciativa zela por manter ingredientes, técnicas e costumes da cozinha de pequenas comunidades latino-americanas, sem utilização de agrotóxicos ou qualquer ingrediente artificial.

Falando em menu, o restaurante apresenta apenas a opção de menu degustação que sofre alterações durante o ano por conta da disponibilidade de ingredientes. Isso acontece tanto com os pratos, quanto sobremesas e até mesmo com a carta de vinhos e bebidas. O meu escolhido foi uma opção com 12 pratos, onde o que mais me encantou foi a reinvenção do guacamole, vale a pena provar. As sobremesas também são estonteantes, muito apetitosas.

O Quintonil, quando comparado a outro famoso e conceituado restaurante no México, o Pujol, poderia ter impressionado mais, mesmo assim é um restaurante sensacional. As apresentações estavam impecáveis, os pratos deliciosos e o lugar é super aconchegante e bonito. Um dos lemas do lugar é receber bem os clientes e trata-los como família, assim como todos os funcionários e isso é muito bem passado para quem vai ao restaurante.

Fui muito bem recebida e atendida ali, foi um prazer imenso estar com toda a equipe do Quintonil e ter essa nova experiência gastronômica. Espero voltar!

D.O.M, conheça o restaurante do Chef Alex Atala

O restaurante D.O.M, que tem sua cozinha dirigida pelo famoso chef Alex Atala, localizado na cidade de São Paulo nas proximidades da famosa Avenida paulista, Augusta e jardins, é um restaurante de alta gastronomia em que o chef reescreve seus pratos com ingredientes contemporâneos e uma ótima opção para quem deseja provar de um novo paladar durante sua estadia na cidade ou até mesmo para os moradores e amantes de um bom restaurante e uma culinária mais excêntrica.

Tive a chance de estar lá novamente há duas semanas e como grande fã do chef, não pude ir com menos do que expectativas altíssimas. Mas não foi nada muito mais do que simples.

O restaurante já teve seus melhores dias, já esteve nos primeiros lugares da lista dos 50 melhores do mundo, mas apesar de não ter deixado de estar nela, hoje ocupa o 30º lugar. E eu entendi bem o porquê.

Quando você vai a um restaurante de alta gastronomia, você cria expectativas, você quer sentir seu paladar explodir com os sabores e seus olhos vibrarem com as apresentações, ainda mais quando se trata de alguém que você venera e um lugar que, mesmo trocando de posição, permanece há anos no ranking dos melhores.

Mas quando cheguei senti que faltou algo, faltou magia!

Prato do restaurante DOM. Foto: domrestaurante.com.br

Prato do restaurante DOM. Foto: domrestaurante.com.br

1.       Apresentação

A mesa que foi preparada para mim era simples, de vidro, sem muitos arranjos. Por mais que eu não tenha gostado muito da montagem, fui bem atendida. O lugar é aconchegante e acomoda bem pessoas que vão em grupos.

Quanto aos pratos, digo mais uma vez que faltou algo a mais na apresentação, aquela cereja no bolo que muda tudo e te faz ficar dividido entre tirar uma foto e emoldurar de tão bem feito e comer rápido de tão bom que deve estar. Deixou a desejar!

2.       Sabor

O D.O.M apresenta seu menu degustação, minha escolha foi o mais completo que servia 12 pratos diferenciados. Senti que alguns deles estavam um pouco sem sabor, também faltava um toque a mais. Mas nada que tenha tornado minha experiência péssima.

De entrada recebi uma formiga com cachaça. O Sabor era estonteante, algo muito interessante e que não se vê todos os dias. Já o segundo prato foi um tempurá de tapioca servido com lagostine que não gostei muito.

Um muito saboroso, porém, faltou algo na apresentação, o outro, o inverso.

Os outros pratos que provei estavam bons, nada muito fora do comum, mas volto a dizer que a apresentação dos pratos deveria ser melhor.

Acredito que se fossem mais simples e mais trabalhados, mais explorada a raiz brasileira da culinária inovadora do chef, a experiência se tornaria o que se espera: única e autêntica, mais original e mágica.

Juju Coelho Pinto com o Chef Alex Atala na cozinha do D.O.M

Juju Coelho Pinto com o Chef Alex Atala na cozinha do D.O.M

Mesmo assim acho apenas que é uma fase ruim do chef, como muitos outros tiveram, e sem dúvidas irá passar. Alex Atala continua sendo um dos meus mais amados chefs de cozinha e confio muito em seu potencial como profissional, ele só não está se explorando e reconhecendo a fundo.

O lugar não deixa de ser bom, ainda é muito aclamado pela crítica brasileira e estrangeira e tem ótimas avaliações em sites de pesquisa, então não deixe de conhecer e ter sua própria experiência, talvez ir até mesmo mais de uma vez e reparar nas mudanças que ocorrem com o tempo.

Conheça o Pujol, um conceituado restaurante na Cidade do México

O Pujol foi fundado por Enrique Olvera há 19 anos na cidade do México a 800 metros do museu nacional de antropologia. Encanta os paladares mais críticos do mundo, desde veganos até quem não coma glúten, e com certeza o meu!

Um dos 50 melhores restaurantes no ranking mundial, o Pujol ocupa a 13º posição com sua alta gastronomia mexicana.

É impossível visitar a Cidade do México sem querer conhecer este lugar de que tanto falam. Eu tive a oportunidade de conhecer e tenho certeza que vale a pena seguir lendo para saber mais sobre essa experiência incrível. E visitar também!

 Olvera, hoje aos 43 anos, é formado em Nova York, mas seus primeiros pratos foram feitos em jantares para amigos e seus pais. Foi assim que o mundo começou a conhecer o incrível chef que estava por trás daquele homem.

O próprio disse, em um dos episódios de Chef’s Table, na Netflix, ter sofrido bastante no começo, já que no México existe um grande preconceito em relação a profissão, mas de cabeça erguida seguiu em frente e hoje sua cozinha, mesmo moderna, não abandona as os ingredientes naturais da cozinha clássica mexicana.

O salão do restaurante além de lindo é bem organizado e aconchegante, apesar de ser um lugar pequeno. É uma mistura de chique com descontraído. Você pode experimentar o menu de degustação que é atualizado de três em três meses observando a bela vista da natureza ao redor do restaurante, ou fazer uma reserva na extensa “Barra de tacos”, um bar de tacos que acomoda até 12 pessoas.

O Menu do lugar é baseado em sua crença de que onde se encontra os melhores ingredientes para lindos pratos é na natureza, assim não utiliza ingredientes artificiais ou com gluten. Existem duas opções para quem visita o restaurante: o menu 01, que é composto por ingredientes terreiros e tem como principal os diversos tipos de milho explorados no México, inclui pratos como Papadzul aberto de quintoniles e um Tamale de café. Já o menu 02 é elaborado com frutos do mar e você pode provar desde um delicioso Ceviche de pescado até um polvo mais complexo com picles e cenoura. É importante ressaltar que o chef toma todo o cuidado com seus ingredientes, sem agredi-los ou alterar o seu sabor, ele apenas destaca os sabores. O que torna a experiência ainda mais singular.

Além de extremamente saborosos, a apresentação dos pratos é bela e conceitual.

Henrique prova em sua gastronomia que o que torna um prato incrível não é a quantidade de gordura que utiliza e sim a qualidade dos temperos e ingredientes.

Com certeza vale separar um tempinho na sua viagem para desfrutar de um momento único assim. Afinal, não é qualquer restaurante.

Foi um prazer imenso e uma experiência inigualável poder estar neste incrível restaurante de um chef tão conceituado e premiado como Henrique Olvera. Ainda estou sem palavras para esta experiência, sou muito grata por abrirem sua cozinha para mim e sem dúvidas desejo voltar mais vezes.